sábado, 27 de mayo de 2017

CIRCULADOR


No era amor
Era costumbre
No era costumbre
Era miedo
No era miedo
Era locura
No era locura
Era amor

2 comentarios:

esteban lob dijo...

Al final, todo eso junto nos genera las alegrías y penas de nuestra existencia.¡Enhorabuena!

Anónimo dijo...

Não era... não era... e era tudo! Era a construção do amor!
Assim é.

Lindo poema!
Como sempre, síntese... substantivos abstratos compondo o desenho do texto.
Lindo...lindo...

Virgínia de Oliveira